Ir para o conteúdo
Início
/
Notícias
28-07-2022

Instalação de central fotovoltaica permite poupança de 280 mil euros por ano

Em pouco mais de um mês, a instalação de 1522 painéis fotovoltaicos no Hospital Pedro Hispano já permitiu uma redução do custo de energia e uma poupança na ordem dos 33 288 euros, comparativamente aos custos habituais de faturação de eletricidade (à volta dos 120 000 euros mensais).

Por ano, estima-se que a redução da fatura energética possa atingir valores na ordem dos 280 mil euros.

Através de um sistema de monitorização avançado, o Serviço de Instalações e Equipamentos (SIE) está a fazer o acompanhamento do desempenho da central fotovoltaica ao minuto, sendo possível analisar e comparar os resultados diários (de produção e consumo). Assim, em 32 dias verifica-se que já foi possível poupar 30,8 toneladas de carvão e, ao mesmo tempo, evitar a libertação de 36,58 toneladas de CO2 para a atmosfera. Ou seja, o equivalente à plantação de 49 árvores num só mês.

“O Hospital Pedro Hispano assume-se assim como exemplo de Boas Práticas na Administração Pública, sendo que para além da redução de custos energéticos, prevê-se atingir uma produção superior a 1 000 000 kWh/ano, ao mesmo tempo que reduzimos a emissão de CO2 em 702 toneladas/ano. No global, estima-se uma economia energética anual de 20% na fatura energética atual do HPH”, refere Pedro Machado, gestor de Energia e Recursos da instituição.

Assumindo que a ULSM pretende ser “líder e referência” ”entre os prestadores de cuidados de saúde, também no que se refere às boas práticas de sustentabilidade ambiental, está já prevista a colocação de mais 600 painéis fotovoltaicos no parque de estacionamento do hospital, sendo que através do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) este projeto vai avançar também em seis Unidades de Saúde Familiar (USF) do Aces Matosinhos, onde vão ser instalados 410 painéis.

O projeto de instalação da central fotovoltaica teve início em 2021, em parceria com uma empresa privada de serviços de energia, sendo o custo do investimento para ULSM assegurado pelo retorno da produção (fotovoltaica).

A instalação dos painéis fotovoltaicos é uma das medidas estruturantes do Plano de Eficiência Energética da ULSM e do Plano de Gestão de Carbono institucional, apresentado no ano passado, e que prevê uma redução anual de, aproximadamente, 4,2% nas suas emissões de CO2 até 2030. Neste documento, pioneiro entre as instituições europeias de saúde, é assumida a ambição e o compromisso de alcançar emissões líquidas zero até 2050, em linha com o objetivo de neutralidade carbónica.

Ao mesmo tempo, em linha com o Grupo de Sustentabilidade Ambiental da ULSM, está delineada a estratégia que permitirá ao HPH reduzir a sua pegada de carbono, otimizar o uso de energia e o consumo de recursos e materiais, com destaque para o projeto em curso de captura de gases anestésicos do Bloco Operatório, a par da substituição das lâmpadas por tecnologia LED e da melhoria da gestão dos elevadores, entre outras iniciativas.

 

 

 

 


Partilhar:
libero. amet, ante. leo. elit. facilisis nec fringilla suscipit nunc