Início
/
Serviços
/
Recursos Partilhados

Recursos Partilhados

Serviços Farmacêuticos

Diretora do Serviço: Dra. Cristina Paiva

O Serviço Farmacêutico da ULSM é constituído por Farmacêuticos e Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica.

Cabe ao serviço estabelecer sistemas eficazes e seguros de armazenagem e de distribuição e administração de medicamentos e outros produtos farmacêuticos. Deve desenvolver atividades de farmácia clínica, relacionadas com a terapêutica medicamentosa, elaboração de perfil fármaco-terapêutico do doente, realização de estudos de farmaco-vigilância e elaboração de estudos sobre formulação, qualidade e estabilidade de medicamentos e misturas intravenosas.

 

Serviço de Nutrição e Alimentação

Diretora do Serviço: Dra. Dulce Senra

É da responsabilidade do Serviço de Nutrição e Alimentação a Nutrição Clínica – no ACES, nos Cuidados Hospitalares e nos Cuidados Continuados; a nutrição Comunitária, no ACES, incluindo a Unidade de Saúde Pública; a articulação direta com os Serviços Hoteleiros para avaliação da composição das ementas e monitorização da preparação , confeção e distribuição das refeições.

Serviço Social

Diretora do Serviço: Dra. Clara Lago

O Serviço Social promove a mudança social, a resolução de problemas nas relações humanas e o reforço da emancipação das pessoas para a promoção do bem-estar. Ao utilizar teorias do comportamento humano e dos sistemas sociais, o Serviço Social intervém nas situações em que as pessoas interagem com o seu meio. Os princípios dos direitos humanos e da justiça social são fundamentais para o Serviço Social.

O Serviço Social visa garantir a prestação de cuidados globais de excelência, saúde e sociais, com elevada qualidade e humanidade na prestação de cuidados de saúde, ao nível dos cuidados de saúde primários, dos cuidados de saúde hospitalares, dos cuidados de saúde continuados.

O Serviço Social visa disponibilizar respostas sociais e recursos na comunidade adaptados às necessidades e condições sociais dos cidadãos.

O Serviço Social visa ser uma referência de boas práticas de prestação de cuidados, com respostas integradas, articuladas, favorecendo a proximidade e a complementaridade de serviços na comunidade.

A consciência ética é uma componente indispensável da prática profissional dos Assistentes Sociais. A sua capacidade de proceder em conformidade com a Ética é um aspeto essencial à qualidade do serviço que é prestado aos cidadãos e ao relacionamento profissional com os cidadãos, com os profissionais de saúde e com outros intervenientes sociais.

O Serviço Social baseia-se no respeito pelo valor da dignidade humana e justiça social e deve promover e defender a integridade e o bem-estar físico, psicológico, emocional e espiritual de cada pessoa.

Os Assistentes Sociais devem agir com solidariedade, empatia e cuidado com aqueles que procuram e utilizam os seus serviços.

Os Assistentes Sociais devem manter a confidencialidade em relação à informação sobre as pessoas que utilizam os seus serviços. As exceções a este princípio só se justificam com base num valor ético de maior dimensão, nomeadamente a preservação da vida.

Os Assistentes Sociais devem estar preparados para fundamentar as suas decisões baseando-se em considerações éticas e, também, ser responsáveis pelas suas escolhas e ações.

 

Unidade de Medicina Dentária

Unidade de Gestão de Camas

Gabinete de Assistência Espiritual e Religiosa

A NECESSIDADE DO SILÊNCIO
 AJUDA-NOS A MERGULHAR NUMA EXPERIÊNCIA DE ORAÇÃO

 

1. A assistência espiritual e religiosa

Proximidade, encontro e escuta são atitudes essenciais para o acompanhamento humanizador em contexto hospitalar. Este serviço que a ULSM oferece, pretende unir a dimensão interior/espiritual com a situação de fragilidade em que nos possamos encontrar. O acto de cuidar, nas suas vertentes, procura dignificar a dimensão total da pessoa e este serviço quer, em comunhão com todos, ser uma mais valia para uma maior humanização.

Sem cuidado não há humanidade! O cuidado é anterior ao espírito e ao corpo. A vida de cada pessoa humaniza-se e o corpo vivifica-se quando são moldados pelo cuidado. Sem cuidado o ser humano definha e morre. O cuidado é uma relação amorosa com a realidade que envolve a pessoa em situação de fragilidade, por isso, sem cuidado a vida não sobrevive.

Estas serão as linhas de ação que este serviço de Assistência Espiritual e Religiosa pretende implementar.

2. Objectivos

– Centrar-se na totalidade e na humanidade da pessoa fragilizada;

– Estabelecer maior contacto com todos os profissionais;

– Humanizar os ritos;

– Acompanhar através da escuta, do toque, da empatia e do silêncio.

3. Horário

Propomos alguns momentos de paragem e de reflexão para o dia:

– Celebração da eucaristia: 13h (terça a sexta)

– Celebração do terço: 16h (terça a sexta)

Estaremos de segunda a sexta – presencialmente – na ULSM das 10h até às 17h. O contacto da Capelania estará disponível 24h, todos os dias da semana (229 391 000).

4. Assistentes espirituais

Pe. Humberto Martins e Pe. Antonino de Sousa

 

Partilhamos o Manual de Assistência Espiritual e Religiosa Hospitalar do Grupo de Trabalho Religiões Saúde que foi criado como instrumento de trabalho para todos os profissionais de saúde.

Nesta manual consta:

  • As práticas religiosas e textos sagrados;
  • Os ritos do nascimento;
  • A alimentação e a prescrição religiosa;
  • Sentido e práticas na doença e no sofrimento;
  • Os ritos prescritos perante o mistério da morte.

 

Recursos Partilhados

Serviços Farmacêuticos

Diretora do Serviço: Dra. Cristina Paiva

O Serviço Farmacêutico da ULSM é constituído por Farmacêuticos e Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica.

Cabe ao serviço estabelecer sistemas eficazes e seguros de armazenagem e de distribuição e administração de medicamentos e outros produtos farmacêuticos. Deve desenvolver atividades de farmácia clínica, relacionadas com a terapêutica medicamentosa, elaboração de perfil fármaco-terapêutico do doente, realização de estudos de farmaco-vigilância e elaboração de estudos sobre formulação, qualidade e estabilidade de medicamentos e misturas intravenosas.

 

Serviço de Nutrição e Alimentação

Diretora do Serviço: Dra. Dulce Senra

É da responsabilidade do Serviço de Nutrição e Alimentação a Nutrição Clínica – no ACES, nos Cuidados Hospitalares e nos Cuidados Continuados; a nutrição Comunitária, no ACES, incluindo a Unidade de Saúde Pública; a articulação direta com os Serviços Hoteleiros para avaliação da composição das ementas e monitorização da preparação , confeção e distribuição das refeições.

Serviço Social

Diretora do Serviço: Dra. Clara Lago

O Serviço Social promove a mudança social, a resolução de problemas nas relações humanas e o reforço da emancipação das pessoas para a promoção do bem-estar. Ao utilizar teorias do comportamento humano e dos sistemas sociais, o Serviço Social intervém nas situações em que as pessoas interagem com o seu meio. Os princípios dos direitos humanos e da justiça social são fundamentais para o Serviço Social.

O Serviço Social visa garantir a prestação de cuidados globais de excelência, saúde e sociais, com elevada qualidade e humanidade na prestação de cuidados de saúde, ao nível dos cuidados de saúde primários, dos cuidados de saúde hospitalares, dos cuidados de saúde continuados.

O Serviço Social visa disponibilizar respostas sociais e recursos na comunidade adaptados às necessidades e condições sociais dos cidadãos.

O Serviço Social visa ser uma referência de boas práticas de prestação de cuidados, com respostas integradas, articuladas, favorecendo a proximidade e a complementaridade de serviços na comunidade.

A consciência ética é uma componente indispensável da prática profissional dos Assistentes Sociais. A sua capacidade de proceder em conformidade com a Ética é um aspeto essencial à qualidade do serviço que é prestado aos cidadãos e ao relacionamento profissional com os cidadãos, com os profissionais de saúde e com outros intervenientes sociais.

O Serviço Social baseia-se no respeito pelo valor da dignidade humana e justiça social e deve promover e defender a integridade e o bem-estar físico, psicológico, emocional e espiritual de cada pessoa.

Os Assistentes Sociais devem agir com solidariedade, empatia e cuidado com aqueles que procuram e utilizam os seus serviços.

Os Assistentes Sociais devem manter a confidencialidade em relação à informação sobre as pessoas que utilizam os seus serviços. As exceções a este princípio só se justificam com base num valor ético de maior dimensão, nomeadamente a preservação da vida.

Os Assistentes Sociais devem estar preparados para fundamentar as suas decisões baseando-se em considerações éticas e, também, ser responsáveis pelas suas escolhas e ações.

 

Unidade de Medicina Dentária

Unidade de Gestão de Camas

Gabinete de Assistência Espiritual e Religiosa

A NECESSIDADE DO SILÊNCIO
 AJUDA-NOS A MERGULHAR NUMA EXPERIÊNCIA DE ORAÇÃO

 

1. A assistência espiritual e religiosa

Proximidade, encontro e escuta são atitudes essenciais para o acompanhamento humanizador em contexto hospitalar. Este serviço que a ULSM oferece, pretende unir a dimensão interior/espiritual com a situação de fragilidade em que nos possamos encontrar. O acto de cuidar, nas suas vertentes, procura dignificar a dimensão total da pessoa e este serviço quer, em comunhão com todos, ser uma mais valia para uma maior humanização.

Sem cuidado não há humanidade! O cuidado é anterior ao espírito e ao corpo. A vida de cada pessoa humaniza-se e o corpo vivifica-se quando são moldados pelo cuidado. Sem cuidado o ser humano definha e morre. O cuidado é uma relação amorosa com a realidade que envolve a pessoa em situação de fragilidade, por isso, sem cuidado a vida não sobrevive.

Estas serão as linhas de ação que este serviço de Assistência Espiritual e Religiosa pretende implementar.

2. Objectivos

– Centrar-se na totalidade e na humanidade da pessoa fragilizada;

– Estabelecer maior contacto com todos os profissionais;

– Humanizar os ritos;

– Acompanhar através da escuta, do toque, da empatia e do silêncio.

3. Horário

Propomos alguns momentos de paragem e de reflexão para o dia:

– Celebração da eucaristia: 13h (terça a sexta)

– Celebração do terço: 16h (terça a sexta)

Estaremos de segunda a sexta – presencialmente – na ULSM das 10h até às 17h. O contacto da Capelania estará disponível 24h, todos os dias da semana (229 391 000).

4. Assistentes espirituais

Pe. Humberto Martins e Pe. Antonino de Sousa

 

Partilhamos o Manual de Assistência Espiritual e Religiosa Hospitalar do Grupo de Trabalho Religiões Saúde que foi criado como instrumento de trabalho para todos os profissionais de saúde.

Nesta manual consta:

  • As práticas religiosas e textos sagrados;
  • Os ritos do nascimento;
  • A alimentação e a prescrição religiosa;
  • Sentido e práticas na doença e no sofrimento;
  • Os ritos prescritos perante o mistério da morte.