Ir para o conteúdo
Início
/
Informações de Saúde

“COVID-19” Mais de Perto

 

Porque nesta altura estamos afastados fisicamente queremos continuar Mais de Perto consigo.

O Departamento de Saúde Mental da ULSM quer ter consigo uma abordagem de aproximação de modo a que esteja consigo numa vertente  de promoção da sua saúde mental.

Vamos deixando aqui informação importante que deve ler, tomar notas e se tiver dúvidas pode entrar em contacto connosco através do mail saudemental@ulsm.min-saude.pt

Pode começar com um Guia onde pode ler algumas dicas para manter saudável a sua Saúde Mental.

 

 

Apresentamos um Guia que foi pensado para o ajudar a gerir da melhor forma a sua preocupação e ansiedade nestes tempos de incerteza. Clique na legenda.

Pais e crianças em casa

O momento que todos vivemos talvez seja um dos momentos mais desafiantes das nossas vidas. E só quem tem filhos pequenos em casa consegue perceber realmente os desafios que o encerramento das escolas e o isolamento em casa pode colocar!
Os nossos filhos certamente já perceberam que algo se passa e provavelmente não compreendem ao certo o quê. É natural que as crianças, tal como nós, estejam confusas e preocupadas. É importante ajudá-las a atravessar este momento da forma mais tranquila possível e por isso reunimos aqui algumas ideias e materiais que acreditamos que vos possam ser úteis.

Tome a iniciativa e crie momentos de conversa, onde pode dar informação e responder às questões e dúvidas dos seus filhos sobre o covid-19. Esclareça-os de forma adequada para a sua idade, com a verdade, e assumindo uma perspectiva positiva. Pode dizer, por exemplo: “É uma doença que se está a espalhar por todo o mundo e estamos todos a fazer o possível para impedir que se espalhe muito. Por isso, as crianças estão em casa, sem escola – para evitar que a doença se espalhe. Há muitas pessoas a trabalhar para ajudar quem está doente (e que fica com tosse, febre e dificuldade em respirar) e para tornar o nosso mundo mais seguro para todos”. Pode usar o livro “Corona, o Vírus” para o orientar sobre o que pode dizer a uma criança ou mesmo para lerem em conjunto. Evite alarmismos ou informações desnecessárias (por exemplo, as crianças não precisam de saber o número de mortos ou se a vizinha que nem conhecem está internada). Diga-lhe o que a criança pode fazer para ajudar nesta situação, sobretudo para evitar que a doença se espalhe, como por exemplo, ter o cuidado de lavar frequentemente as mãos e ficar em casa…

Dê oportunidade à criança de falar o que pensa e sente. Aceite (não desvalorize nem critique) as suas emoções, e afirme que é natural sentir-se, por exemplo, com medo ou aborrecida.

Se alguma informação que a criança possui for exagerada ou errada, corrija-a e lembre a criança que pode sempre confiar em si para tirar dúvidas.

Com o encerramento das escolas, a maioria das crianças tem ficado aos cuidados dos seus pais ou habituais cuidadores, em casa. Este 3º periodo vai trazer um desafio maior, para os que já estão em idade escolar, que será continuar a estudar a partir de casa. Será importante tomar a iniciativa de contactar o professor do vosso filho para organizar de antemão os próximos dias de aulas não presenciais, como é que os professores pensam articular o seu trabalho com as emissões do #EstudoEmCasa disponibilizada pelo Ministério da Saúde e RTP, e depois inserir tudo isso no vosso dia a dia.

No infantário ou na escola, as crianças têm rotinas muito semelhantes quase todos os dias. Na verdade, a existência de uma rotina diária em casa, vai ajudar as crianças a sentirem-se mais calmas e seguras. Assim, elas sabem à partida com o que podem contar no seu dia e organizam melhor o que podem fazer em cada momento. Também pode ser uma boa ajuda para os pais, pois evita que passem o dia a chamar a atenção do seu filho para o facto de estarem, por exemplo, há demasiado tempo em frente à televisão ou no tablet, bem como ajuda os filhos a passarem mais facilmente de uma atividade para outra. Deixamos aqui alguns exemplos de um relógio e de quadros de rotinas diárias que podem pôr em prática aí em casa, com a devida adaptação aos vossos horários, ao que os professores vos proponham, à programação da emissão #EstudoEmCasa e a outras tarefas e atividades. Este plano diário pode ser afixado num lugar visível e as crianças mais pequenas podem fazer desenhos para as ajudar a lembrar o que é esperado nos diferentes momentos. Pode-se ainda usar uma mola da roupa ou um clipe para ir marcando quando se passa de uma atividade para outra.

O relógio foi elaborado e adaptado com base nos conteúdos disponíveis https://mrprintables.com/printable-daily-planner.html | Traduzido e adaptado da ideia original que se encontra aqui https://www.jessicamchale.com/resources/covid-19-resources

Quer a mudança nas suas rotinas, quer o stress, pode fazer com que os seus filhos se mostrem mais dependentes, peçam mais colo, fiquem com mais medos, mais agitados ou irritados, façam mais birras. Se isso acontecer, lembre-se que isso é apenas um sinal de que estamos a atravessar um momento difícil e o seu filho nota isso. Mostre-lhe compreensão, apoio e dê-lhe uma dose extra de atenção e carinho.

Uma óptima forma de dar atenção positiva é brincar com o seu filho e divertir-se em conjunto com este. Se for o caso, aproveite a oportunidade de estar por casa a protegê-lo e a proteger todos nós, para brincar. Sabemos que 15 minutos de atenção e dedicação exclusiva dada ao seu filho, num momento de brincadeira, todos os dias, tem um efeito muito positivo na sua relação com ele e aumenta os comportamentos de colaboração. Pode propor-lhe algumas das sugestões de brincadeira que aqui deixamos, mas sobretudo deixe-se levar pelos interesses do seu filho e divirta-se em conjunto com ele.

 Traduzido e adaptado da ideia original que se encontra aqui https://estacionbambalina.com/70-ideas-faciles-para-jugar-con-ninos-dentro-de-casa/

​O momento que todos vivemos talvez seja um dos momentos mais desafiantes das nossas vidas. Esperamos conseguir transformá-lo numa oportunidade de crescimento para nós e para a nossa relação com os outros… Que, com os nossos filhos, seja uma oportunidade de estar presente, transmitir-lhes segurança, dar atenção e partilhar brincadeiras!

#vamostodosficarbem

Agora deixamos aqui algumas Atividades para pais e filhos em situação de isolamento.

 

E os adolescentes?

Neste novo contexto de pandemia, as preocupações aumentam quer com a nossa própria saúde, como com a saúde dos nossos entes queridos. A interrupção da escola, o distanciamento dos amigos, a impossibilidade de participar em eventos sociais e comunitários, além de outras partes importantes das nossas vidas, podem intensificar os sintomas  de ansiedade.

Por isso aqui ficam, num pequeno guia,  algumas estratégias. Nunca é demais sabermos como estarmos preparados.

 

 

E as grávidas?

Durante a gravidez, e neste contexto de contaminação pelo coronavírus, a mulher poderá vivenciar níveis mais elevados de ansiedade relacionados com preocupações sobre o bem-estar do feto e com o seu próprio bem-estar. A dimensão e intensidade destes sintomas podem ter reflexo na sua qualidade de vida e ter impacto na sua relação com a gravidez.

É, pois, importante que a grávida adquira estratégias de autorregulação emocional, no sentido de prevenir desequilíbrios e perturbações emocionais, para que viva melhor a sua gravidez.

Neste pequeno guia apontamos algumas estratégias para que possa passar este momento de forma mais tranquila e confortável.

 

COVID- 19 e Perturbações do Espectro do Autismo

Atualmente, todos nós vivemos num tempo de incerteza relacionado com a situação de pandemia por covid-19. São tempos particularmente desafiantes para todos nós e para as pessoas com perturbação do espectro do autismo isso não é exceção. As pessoas com características do espectro do autismo têm maior dificuldade em lidar com a incerteza e com as mudanças. Nesta fase em que as suas rotinas se alteraram profundamente e em que as terapias, os apoios e as consultas foram suspensos ou decorrem de forma de diferente da habitual, será importante termos especial atenção e respondermos às suas necessidades.

Vamos aqui tentar dar-lhe instrumentos para que possa lidar melhor com esta situação.

 

Regresso às aulas presencias

Alguns jovens, os que frequentam o 11º e 12º anos, regressam esta semana à escola. Se para uns este é um bom momento, sentido como uma aproximação à anterior normalidade e ao convívio social, para outros pode ser bastante exigente e gerador de ansiedade.

Siga aqui algumas estratégias para lidar melhor com este regresso.

 

Nestes últimos tempos certamente se deu conta de que não é fácil lidar 24 sobre 24 horas com as crianças, os adolescentes, os jovens… É normal, não estávamos habituados a isso. Mas para ajudar o nosso Departamento de Saúde mental preparou estas três dicas que podem dar-lhe uma ajuda valiosa para lidar com algumas situações, aprender a valorizar, perdoar  e seguir em frente.

 


Partilhar:
Ir para o topo
consequat. Donec nunc ut ut justo at dapibus