Ir para o conteúdo
Início
/
Informações de Saúde

A Amamentação

  • Porquê amamentar?

O leite materno é o melhor alimento para o bebé.
O leite materno adapta-se exatamente às necessidades nutricionais do bebé nas diferentes etapas de crescimento, modificando a sua composição à medida que o bebé cresce. Previne doenças como as infeções, obesidade, diabetes, entre outras, sendo esta uma vantagem exclusiva do leite materno. O leite materno está sempre pronto e à temperatura ideal, sendo o alimento mais completo e económico.
A Organização Mundial de Saúde recomenda a amamentação exclusiva pelo menos até aos 6 meses e a sua manutenção até aos 2 anos ou mais, complementando com outros alimentos.
Amamentar também é benéfico para a mãe. A mãe que amamenta recupera rapidamente o seu peso habitual, tem também menos risco de cancro da mama, do ovário e de osteoporose.
Amamentar é um ato de amor e carinho, reforça a relação íntima entre mãe e bebé, sendo uma experiência enriquecedora para ambos.

  • Como ter sucesso na amamentação?

A amamentação é um processo evolutivo de aprendizagem e adaptação tanto para o bebé como para a mãe.

  • Dar de mamar sempre que o bebé apresentar sinais de fome e em horário livre (caso o bebé deseje poderá mesmo mamar a cada hora).
  • Assegurar uma pega correta.
  • Manter as mamadas da noite, de modo a assegurar uma boa produção de leite.
  • Evitar a utilização de mamilos artificiais, chupetas e biberões (confundem o bebé em relação ao mamilo).
  • Procurar ajuda especializada sempre que necessitar.

Para o efeito, o Hospital Pedro Hispano, acreditado como Hospital Amigo dos Bebés, dispõe de profissionais com competências em aconselhamento em aleitamento materno, um “Cantinho de Amamentação” e uma linha telefónica que funciona 24 horas por dia. Também em todos os centros de saúde da Unidade Local de Saúde de Matosinhos existem “Cantinhos de Amamentação” onde as mães podem recorrer e esclarecer as dúvidas.

  • O que é um “Hospital Amigo dos Bebés”?

O Hospital Pedro Hispano é desde Setembro de 2011 considerado “Hospital Amigo dos Bebés”. Um título que renovou em maio de 2015 e que garante que continua a implementar as medidas definidas pela OMS e pela UNICEF de promoção e incentivo ao aleitamento materno. O próximo passo é conseguir o mesmo título para o ACES Matosinhos, a caminho de “Unidade Local de Saúde Amiga dos Bebés”.

  • O que defende essa estratégia de incentivo ao aleitamento materno?

As recomendações da OMS e da Unicef, responsáveis pela iniciativa “Hospital Amigo dos Bebé”, contemplam dez medidas consideradas fundamentais para o sucesso do aleitamento materno e que devem ser implementadas nos serviços de saúde vocacionados para a assistência a grávidas e recém-nascidos. Entre essas medidas destaca-se, por exemplo, a ajuda à mãe a iniciar o aleitamento na primeira hora após o nascimento, a não dar tetinas ou chupetas aos bebés, e a informar todas as grávidas sobre as vantagens do aleitamento no crescimento e saúde do seu filho.

O primeiro objetivo é, sem dúvida, aumentar as taxas de amamentação, estabelecendo como meta que um maior número de bebés até aos seis meses usufrua das vantagens do aleitamento materno exclusivo. Este foi um dos pontos de partida deste projecto de candidatura a “Hospital Amigo dos Bebés” que se iniciou em 2007 e que exigiu uma mudança de atitude dos profissionais de saúde – médicos, enfermeiros e assistentes –, bem como o envolvimento dos diferentes serviços do Hospital Pedro Hispano e da ULSM, onde se insere.

  • E depois da alta hospitalar, que apoio é prestado às mães na amamentação?

As dúvidas surgem com maior incidência na primeira semana de vida do bebé, após o momento da alta hospitalar, prolongando-se, geralmente, até ao 10º dia. Nesse sentido, foram criados os “Cantinhos de Amamentação” que funcionam como espaços de apoio às mães e funcionária lactantes. Nos “cantinhos” as mães podem receber ajuda, esclarecer dúvidas e partilhar receios, ou simplesmente amamentar em privacidade, e sempre com o apoio de um profissional com competências em aconselhamento em aleitamento materno.´

Depois dos “cantinhos” foi criada também a Linha Verde de Amamentação, uma linha direta de apoio à amamentação (22 939 13 40) que garante às mães a disponibilidade de uma enfermeira especialista 24 horas por dia. Além do atendimento no momento, a partir da situação que a mãe descreve, a enfermeira faz a orientação para os serviços que considerar necessários, seja o “Cantinho de Amamentação”, o Serviço de Urgência ou Unidade de Saúde.

A Linha de Amamentação está acessível a todas as mães da área de influência da ULSM, e também àquelas que escolherem o HPH para o parto. E não só, pois os telefonemas chegam de cidades tão distintas como Coimbra ou Cascais, também dos Açores e Madeira e até de fora do país.

Comité do Aleitamento Materno da ULSM | Consultora Internacional de Lactação

Enfermeira Ana Ribeiro, Especialista em Saúde Infantil

Comité do Aleitamento Materno da ULSM |Consultora Internacional de Lactação


Partilhar:
Ir para o topo
venenatis leo sed justo lectus felis