Ir para o conteúdo
Início
/
Comunicação
/
Informaçoes

“Pedro Hispano foi o português com mais poder no mundo antes de António Guterres chegar à ONU”.

O historiador Armando Norte, autor da biografia do único Papa português, vai proferir amanhã, quarta-feira, dia 2 de março, data em que se assinala o 22º aniversário do Hospital Pedro Hispano, uma conferência sobre a figura deste português famoso que deu nome ao Hospital de Matosinhos e cujo percurso de vida continua ainda pouco conhecido e até algo misterioso.

Numa crónica a propósito do lançamento do seu livro “João XXI – O Papa Português” (Esfera dos Livros, 2016), o historiador Armando Norte, especialista em História Medieval, defendeu que era preciso recuar até à Idade Média para encontrar um português a exercer um cargo tão importante na política internacional que se possa equivaler ao de António Guterres nas Nações Unidas. É dessa figura que dá o nome ao Hospital de Matosinhos, que foi padre, médico, filósofo, alquimista e Papa, que Armando Norte vai falar na conferência que tem como o tema “Pedro Hispano e o ato de curar – cuidados e tratamentos das almas segundo João XXI”.

Investigador do Centro de História da Sociedade e da Cultura da Universidade de Coimbra, e do Centro de História da Universidade de Lisboa, Armando Norte vai abordar as diferentes vertentes da vida e obra de Pedro Hispano, a começar pelas suas origens, o sacerdócio e a carreira eclesiástica, a sua ação apostólica enquanto Papa João XXI, descrevendo o seu percurso académico e a sua produção intectual, com destaque para as obras médicas.

Nesta data em que o hospital assinala 22 anos de atividade assistencial, haverá ainda a oferta de um busto de Pedro Hispano à instituição e a apresentação de um livro, uma versão restaurada de 1610, da sua autoria “Petris Hispani Summulae Logicales”.

Hospital moderno e inovador

Inaugurado a 20 de Março de 1997 pela ex-ministra da Saúde, Maria de Belém Roseira, o Hospital Pedro Hispano substituiu o antigo Hospital Distrital de Matosinhos. Num espaço moderno e funcional, o novo hospital assume características inovadoras na prestação de cuidados e de atendimento aos seus utentes. Dois anos mais tarde, em 1999, nasce a Unidade Local de Saúde de Matosinhos, um projeto inovador que apostou na ligação do hospital aos centros de saúde do concelho, traçando um percurso inédito na procura de uma melhor qualidade assistencial.  Hoje, a ULSM, pioneira a nível nacional, garante uma resposta assistencial ao concelho de Matosinhos e aos seus cerca de 175 mil habitantes, sendo ainda referência a unidades de saúde de concelhos limítrofes, num total de 318 mil pessoas.

 

Matosinhos, 19 de março de 2019

Para mais informações, contactar Paula Carvalho: 91 227 14 28

 


Partilhar: